quinta-feira, 22 de março de 2012

Dispensa

Já partilhamos pratos, copos e cama.
Bocas e mãos.
Já vivemos tudo.
De todas as vezes que te vi,
Ontem foi a única que não vi teus olhos,
Mas, ainda senti o cheiro de tua pele pura.
Vou me acostumando com essa dispensa.
Talvez, tenhamos pouco tempo.
Talvez, nossa necessidade seja curta.
Talvez, iremos aprender a encurtar caminhos.
Já fui até feliz contigo.
Por favor, espere!
Deixe agora que eu te encontre.


Vanusa Babaçu

Um comentário:

R.A.S disse...

adorei a poesia!