domingo, 3 de janeiro de 2010

Lado fatal - Vanusa Babaçu

Tempere com o sabor do jiló
meu menu de jantar, inabitado.
Pra certificar-me que amar, amarga.
e o colorido do amor é verde.
Leve contigo os cobertores.
Adormecerei para sempre: Concha.
Extraia-me o doce da minha boca suja.
 Serei estilhaços de um velho
e cortante espelho.
Todas as manhãs se farão invernos.


Transbordarás
de fel a minha taça.
Um dia talvez,
colcha de retalhos,
folha de papel,


Cão ou gato.


Quando o tempo
de adeus chegar.


Pequenas certezas, jan/2010

7 comentários:

Anônimo disse...

Quando o tempo do adeus chegar"

O que tu estás prevendo? E sofres assim por antecipação?
Colcha de retalhos ou folha de papel?

Babaçu, tu me entorpece com cada palavra. Escreves com tua alma e deixa-nos ver a transparência de teus sentimentos, ora de dor ora de prazeres desmedidos.

Ah! Como eu queria trocar o sabor do jiló e usar uma aquarela de cores variadas pra te mostrar outras cores que tem o amor!

e teu cálice? trasbordaria de mel!

e ainda assim aqueceria tuas manhãs de invernos.

seria pra ti: Cão ou gato
homem ou mulher.Como queira, mas não sofra!

Beijos e queijos

Vanusa Babaçu disse...

As poucas respostas e as muitas possibilidades me fazem sim, prever o inevitável. Só isso.

QUERO, mesmo é sentir o gosto do jiló e ser folha de papel, cão ou gato...

mas quando chegar o tempo de adeus, sim me entorpecerei na taça de fel.

se eu te deixo ver minha alma, não indague sobre minhas dores!

Nem rosto tem, como se ofereceres para ser o que eu quiser?

Beijos

Anônimo disse...

Meu rosto...
ele é tão comum pra você que quando tu me olhas fica impedida de ver o tamanho de meu coração.

Ainda prefiro que me veja: cão, gato, jatobá, rio.

abraços

Arthur Bauer disse...

Tuas posias tem mesmo um lado fatal!
Mas, jiló?
amor de cor única?
É sofrer demais.

ta lindo, eu adorei cada palavra... acho que já experimentei esse sabor. Hum mais dói!

Arthur Bauer disse...

Conselho para "Anônimo cuidadoso"

Tira tuas mascarás desse teatrinho!

Seja folha de papel, quem sabe assim a Babaçu, não te use para escrever um belo poema?

coragem!!

Vanusa Babaçu disse...

SR OU SRA: aNONIMO

Se preferes que eu te veja (continue a ver?) cão, gato, jatobá, rio.
O que posso fazer além de respeitar sua escolha?

TAlvez eu prefira não saber mesmo quem está do outro lado.

Vanusa Babaçu disse...

Arthur

Tu é bom de conselhos heim?